#

FMB é contra exame de ordem para médicos

Tendo em vista notícia veiculada neste dia 28 de junho, por veículos de comunicação em várias partes do Brasil, a Federação Médica Brasileira (FMB) informa que durante a 13ª edição do Encontro Nacional de Entidades Médicas (Enem), realizado em Brasília esta semana, os delegados presentes reprovaram a criação de um exame nacional de proficiência em medicina. O resultado foi sustentado por 73,39% dos votantes.

Os dirigentes da FMB apoiam o exame seriado para os estudantes de medicina. Esta proposta foi aprovada durante o Enem e objetiva avaliar o acadêmico no segundo, quarto e sexto ano da graduação. “A avaliação progressiva deve ser conduzida em nível nacional, em processo coordenado por entidade externa à escola e caso os alunos não alcancem a pontuação mínima exigida durante as três etapas do processo, não receberão o diploma”, afirma o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso.

De acordo com Waldir, também foi aprovado durante o Enem, que assim como os estudantes, as escolas médicas devem passar por um processo regular e sistemático de avaliação pelo governo, com apoio das entidades médicas e da área de ensino. “Quando o governo entendeu que era preciso barrar a abertura indiscriminada de escolas médicas, houve a compreensão de que é preciso formar profissionais de excelência. Isso se estende ao entendimento de que o formado não pode ser avaliado somente após concluir o curso por meio de uma prova. Que chance terá esse aluno em corrigir o rumo de sua formação profissional somente após concluir o curso?”, encerra Waldir.

Os fatos serão confirmados com a divulgação do manifesto produzido pelos médicos durante o Enem.

  •  

EMPREGOS