#

Médicos e acadêmicos de medicina participam de Encontro Sindical em Lages

Dirigentes sindicais, médicos e acadêmicos de medicina debateram a situação da saúde no Brasil e as ações da entidade para 2014 durante o Encontro Sindical, realizado em Lages nos dias 25 e 26 de abril, evento promovido pelo SIMESC.
O vice-presidente do SIMESC, César Ferraresi, destacou a importância do Sindicato intensificar o trabalho em prol da classe. “Esse é o nosso maior marketing e somente com as ações teremos os médicos próximos e fortaleceremos a categoria. Queremos um SIMESC com a marca presente em todos os cantos de Santa Catarina”, projetou.
O presidente do SIMESC, Cyro Soncini, apresentou as propostas do Núcleo Acadêmico para 2014. O objetivo é interagir com os quase quatro mil estudante de medicina do Estado. “Sem convivência não há confiança”, lembrou o presidente.
Cyro Soncini também apresentou a primeira edição do Boletim do Acadêmico lançado em abril e que será enviado mensalmente por e-mail aos graduandos de medicina.” Até o momento tínhamos revista do SIMESC que era enviada para os acadêmicos das últimas fases. Agora queremos contato com todos”, declarou.
SIMESC no rádio e o cenário político no Brasil foram debatidos no sábado
No sábado pela manhã o secretário geral do SIMESC, Roman Gieburowski Junior, e a jornalista Camila Spolti apresentaram o Momento SIMESC - programate de rádio que está sendo veiculado em Florianópolis e oito regionais do SIMESC.
“É uma forma de alcançarmos os médicos e também a população. Algumas autoridades inclusive não estão satisfeitas com os conteúdos de cobrança dos nossos programetes, mas vamos continuar. Nosso objetivo além de instruir e nos aproximar das pessoas, é cobrar soluções para a saúde do nosso Estado e país”, explicou Roman.
Na reunião os médicos e estudantes também debateram a atual situação política do Brasil. As principais indignações dos presentes no encontro são referentes a desvalorização dos profissionais médicos, o subfinanciamento do SUS e a contratação de intercambistas sem a revalidação do diploma.
“ O programa do governo federal fala em trazer médicos para locais de difícil provimento. Florianópolis se enquadra nesta situação? Por que tem intercambistas? O programa certamente tem outra finalidade”, manifestou-se o vice- presidente do SIMESC Cesar Ferraresi.
Para o presidente Regional Videira, Carlos Waltrick, a implantação de uma Carreira de Estado ,assim como funciona judiciário, auxiliaria a minimizar a falta de médicos. “Isso não dá voto e por isso o governo não tem interesse”, declarou .
O 1º tesoureiro Fábio Alves Schneider lembrou também da falta condições de trabalho para os profissionais. “Hoje o baixo interesse dos médicos não é só financeiro, mas também nos riscos que eles correm em atender em locais sem estrutura”.
A maioria dos participantes está insatisfeita com o atual governo e se mostrou empenhada em lutar para mudar reverter o quadro. “A hora é nas eleições de outubro. Não podemos ser pessimistas. Temos que ter trabalho e isso também se faz conversando com os nossos pacientes. Se o Sindicato é instrumento de transformação ,vamos usar isso para tentar tirar do poder quem nada fez pela saúde”, orientou Cyro Soncini.
Acadêmicos marcam presença
O evento teve adesão dos graduandos de medicina da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) e da Universidade Comunitária Regional Chapecó (Unochapecó). Os participantes demonstraram interesse em acompanhar as ações do SIMESC.
“Gostei muito dessa aproximação e agora vou querer acompanhar mais os trabalhos do Sindicato, afinal somos nós que seremos os futuros líderes das entidades médicas”, comentou o graduando da Unochapecó Luiz Paulo Muneron.
A acadêmica da Uniplac Vanessa Sokoloski destacou que está cada vez mais difícil encontrar jovens interessados em assuntos que envolvem a política médica. “Os que estão chegando agora parecem não estarem muito animados. Estamos percebendo dificuldade inclusive em montar o Centro Acadêmico. O empenho na política está menor, mas estamos esperançosos de que trabalhando poderemos reverter essa situação”.
“Ficamos muito satisfeitos com a presença dos estudantes, pois entendemos que eles são o futuro do SIMESC. A Regional de Lages vai procurar ficar mais próxima dos graduandos buscando auxiliá-los desde o início e também os incentivando a participar das atividades que envolvem a categoria”, afirmou o presidente do SIMEC Regional Lages, Ricardo Rath Gargioni.
O próximo Encontro Sindical está marcado para os dias 23 e 24 de maio em Florianópolis.
 


  • d5de57eddc55491cb78048abccb2f120.jpg
    d5de57eddc55491cb78048abccb2f120.jpg
  • cc7234bf008e4d3186136c005c3b121a.jpg
    cc7234bf008e4d3186136c005c3b121a.jpg
  • 908a6e2b174d4db7bc51b929811a7634.jpg
    908a6e2b174d4db7bc51b929811a7634.jpg
  • 2a8e3dde40ba4b7192fe979e13b19132.jpg
    2a8e3dde40ba4b7192fe979e13b19132.jpg
  •